Questo sito usa cookie per fornirti un'esperienza migliore. Proseguendo la navigazione accetti l'utilizzo dei cookie da parte nostra OK

Ciclo de Dramaturgia Contemporânea Italiana: Herói, de Alessandra Vannucci

Data:

18/12/2020


Ciclo de Dramaturgia Contemporânea Italiana: Herói, de Alessandra Vannucci

Giuseppe Garibaldi, o guerrilheiro que lutou ao lado de Bento Gonçalves na revolução dos Farrapos e depois conduziu as batalhas populares do Risorgimento até a independência na Itália, foi um herói, um mito do século XIX. Mas o que è um herói? O que o caracterizava como tal? Porque um povo precisa de heróis? Porque a história os constrói?

Generoso, temperamental, belicoso e carismático, inconformado com os laços e as conveniências do poder, não aceitava vantagens nem vacilava na luta. Qualquer luta, mesmo cruenta, com a condição que fosse pela causa da liberdade e contra os opressores. Os biógrafos enlouqueciam atrás dele, de peripécia em peripécia, combinando versões míticas de episódios notáveis de sua vida. Vida de herói romântico: ora corsário, ora poeta, ora rei no exílio, ora vilão ora galã. 

A narração concentra-se nas aventuras do herói jovem: quando ainda não era o mítico Garibaldi e formava sua fama e seu temperamento intrépido na América Latina, até o regresso à Itália, a morte de Anita e o retiro na ilha de Caprera. Concebido a partir de pesquisas históricas em arquivos italianos e brasileiros, o texto narra num ritmo épico as peripécias do herói pela voz do marinheiro Leggero até o final, quando a narração alcança o seu clímax. Numa reviravolta dramática, entra então em cena Garibaldi que, com o coração estraçalhado, vive a trágica agonia de sua companheira.

A peça, patrocinada pelo Istituto Italiano di Cultura di Rio de Janeiro e pela Secretaria de Cultura da Prefeitura de Gênova (Itália) foi escrita e realizada em duas línguas (italiano e português). Estreou em Gênova como parte das comemorações para o bi-centenário do nascimento de Garibaldi (2007). Foi apresentada no Rio de Janeiro, Valença, Vitória e Curitiba (Festival Internacional 2008). No mesmo ano, fez temporada na Itália. Em 2020 é retomada pelo IIC-Rio, para compor o Ciclo de Dramaturgia dedicado à obra de Alessandra Vannucci, em modalidade remota.

 

Alessandra Vannucci

Alessandra Vannucci, dramaturga e diretora italiana, é formada pela Universidade de Bologna e trabalha entre Itália e Brasil, onde atualmente é professora da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. No Brasil realizou mais de vinte espetáculos, entre os quais Ruzante, de Beolco (2002); A Descoberta das Américas, de Dario Fo (2005); Pocilga, de Pier Paolo Pasolini (2006); Herói (2007); Naufrágos (2009); O Café (2009); O Cozido (2012); Desaparecida (2016). Muitas destas produções tiveram patrocínio do Istituto Italiano di Cultura do Rio de Janeiro. Para o Istituto também assinou eventos multimídia quais Brasil Mediterrâneo (2004) e Infinitos Universos e Mundos (2005).

Na Itália, escreveu dez peças encenadas pelo Teatro Cargo e dirigiu diversas óperas no Teatro Carlo Felice de Gênova; dirigiu uma dezena de espetáculos entre os quais Arlecchino all’Inferno (2007, Premio Arlecchino d’Oro) e Sancio Panza e il Cavalier dalla Triste Figura (2009).

 

* * * * *

 

Realização:

Istituto Italiano di Cultura do Rio de Janeiro

 

Colaboração:

Secretaria de Cultura da Prefeitura de Gênova

 

* * * * *

 

Ciclo de Dramaturgia Contemporânea Italiana: Herói, de Alessandra Vannucci

 

Data: 18 de dezembro de 2020

Horário: 18h

Lugar: Facebook e Youtube (Online)

Ingresso: Gratuito

Informazioni

Data: Sex 18 Dez 2020

Orario: At 18:00

Ingresso : Libero


1167