Questo sito usa cookie per fornirti un'esperienza migliore. Proseguendo la navigazione accetti l'utilizzo dei cookie da parte nostra OK

Lina Bo Bardi: Leão de Ouro especial em memória, da Exposição Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza

Data:

22/05/2021


Lina Bo Bardi: Leão de Ouro especial em memória, da Exposição Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza

Será concedido a Lina Bo Bardi, arquiteta, designer, cenógrafa, artista e crítica italiana naturalizada brasileira, o Leão de Ouro especial em memória, da 17ª Mostra Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza, que será aberta ao público no sábado, dia 22 de maio de 2021 (preview 20 e 21 de maio). O prêmio foi proposto por Hashim Sarkis, curador da Bienal de Arquitetura de 2021 e acolhido pelo Conselho de Administração da Bienal de Veneza.

 

Se existe arquiteta que melhor do que qualquer outra representa o tema da Bienal de Arquitetura de 2021 é Lina Bo Bardi. Sua carreira como designer, editora, curadora e ativista nos lembra o papel do arquiteto como coordenador (organizador) e, mais importante, como criador de visões coletivas. Lina Bo Bardi também encarna a tenacidade da arquiteta em tempos difíceis, sejam eles marcados por guerras, conflitos políticos ou imigração, e sua capacidade de preservar a criatividade, a generosidade e o otimismo em todas as circunstâncias.

Entre as suas obras destacam-se edifícios imponentes que com o seu desenho combinam arquitectura, natureza, vida e comunidade. Em suas mãos, a arquitetura efetivamente se torna uma forma de arte social capaz de promover o encontro.

O Leão de Ouro especial em memória de Lina Bo Bardi representa o reconhecimento de longa data de uma carreira de prestígio desenvolvida entre a Itália e o Brasil e de uma contribuição que visa repensar o papel do arquiteto como facilitador da sociabilidade. Finalmente, representa uma homenagem a uma mulher que simplesmente representa o arquiteto em seu melhor sentido.

- Hashim Sarkis

 

O reconhecimento a Lina Bo Bardi será comemorado no sábado, dia 22 de maio de 2021, durante a cerimônia de inauguração da Bienal de Arquitetura de 2021.

 

* * * * *

 

Lina Bo Bardi

Achillina Bo, conhecida como Lina, nasceu em Roma em 1914. Formou-se em arquitetura em 1939, mudou-se para Milão onde conheceu Gio Ponti. Em 1944 foi codiretor da Domus com Carlo Pagani e com o apoio de Bruno Zevi criou o semanário A - Atual, Arquitetura, Casa, Arte.

Em 1947 Lina mudou-se para o Brasil com o marido Pietro Maria Bardi. Entre 1957 e 1969 cria o Museu de Arte de São Paulo (MASP): um grande paralelepípedo de concreto e vidro que se tornaria um dos edifícios mais emblemáticos da arquitetura paulista brasileira. Entre os projetos mais conhecidos está sua casa em São Paulo, a Casa de Vidro, uma caixa de vidro modernista construída em um morro imerso na floresta tropical. Entre 1977 e 1986 criou o SESC - Fábrica da Pompéia, um gigantesco centro social, recreativo, cultural e esportivo.

Entre 1980 e 1994 trabalhou no Teatro Oficina subvertendo as hierarquias espaciais do teatro burguês. Lina Bo Bardi era a arquitetura do compromisso civil, uma arquitetura pensada como serviço coletivo, livre dos ditames de uma escola de pensamento; uma arquitectura moderna e antiga ao mesmo tempo, popular, vernácula e culta, artesanal e não industrial, respeitadora das tradições mas também inovadora. Depois da sua morte, em 1992, a memória e o reconhecimento do seu trabalho são confiados ao Instituto Bardi.

 

* * * * *

 

Realização:

La Biennale di Venezia

 

* * * * *

 

Lina Bo Bardi: Leão de Ouro especial em memória, da Exposição Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza

 

Data: 22 de maio de 2021

Local: labiennale.org (Online)

Ingresso? Gratuito

Informações

Data: Sáb 22 Mai 2021

Ingresso : Libero


1173