Questo sito usa cookie per fornirti un'esperienza migliore. Proseguendo la navigazione accetti l'utilizzo dei cookie da parte nostra OK

Teatro Italiano em Streaming: Compagnia Pippo Delbono

Data:

06/06/2020


Teatro Italiano em Streaming: Compagnia Pippo Delbono

No mês de abril, durante o lockdown na Itália, Emilia Romagna Teatro Fondazione e a Companhia Pippo Delbono participaram do programa #laculturanonsiferma, festival digital criado pela região Emilia Romagna com as Entidades Culturais do território, disponibilizando gratuitamente os filmes de alguns espetáculos do repertório da Companhia.

Desta iniciativa nasceu a ideia de desenvolver um projeto de legendagem multilíngue que vê Questo Buio Feroce, Dopo la Battaglia, Orchidee e Vangelo em streaming gratuito no canal Vimeo da Emilia Romagna Teatro. Um projeto internacional, do qual o Instituto Italiano do Rio de Janeiro é o único parceiro no Brasil, que reúne cerca de dez instituições culturais no mundo inteiro e tem como objetivo a internacionalização do teatro italiano, promovendo a literatura e a cultura italiana como um todo.

 

* * * * *

 

Vangelo, 2016 90’ (Evangelho) > link <

com Gianluca Ballarè, Bobò, Margherita Clemente, Pippo Delbono, Ilaria Distante, Simone Goggiano, Mario Intruglio, Nelson Lariccia, Gianni Parenti, Alma Prica, Pepe Robledo, Grazia Spinella, Nina Violic, Safi Zakria, Mirta Zecevic e com a participação dos refugiados do centro de acolhimento PIAM di Asti.

Pensando bem, Cristo é o único anarquista que teve sucesso, escreveu André Malraux. Alguns dias antes de morrer, minha mãe, católica praticante, me disse: Por que, Pippo, não faz um espetáculo sobre o Evangelho? Assim, você espalha uma mensagem de amor. Há tanta necessidade hoje em dia. Eu pensei imediatamente nas representações de teatro que eu fazia, quando era criança, na paróquia. Pensei na beleza, na arte e na poesia que essa ideia de Deus nos tem trazido nesses dois mil anos.

Assim, comecei a filmar e fotografar as imagens que encontrei em minhas viagens pela Itália, pela França, pela Romênia, pela Rússia e pela América Latina. E então eu me perdi, como sempre faço quando realizo meus espetáculos, esquecendo o Evangelho, ou talvez levando comigo apenas o nome desse Evangelho. Acabei conhecendo pessoas que vieram para o mar da África e do Oriente Médio, atravessando oceanos, mas também desertos, fronteiras, prisões, muros.

- Pippo Delbono

 

* * * * *

 

Orchidee, 2013 110’ (Orquídeas) > link <

con con Dolly Albertin, Gianluca Ballaré, Bobò, Pippo Delbono, Ilaria Distante, Simone Goggiano, Mario Intruglio, Nelson Lariccia, Marigia Maggipinto, Julia Morawietz, Gianni Parenti, Pepe Robledo e Grazia Spinella.

Orchidee nasce de um grande vazio que minha mãe me deixou quando morreu. Minha mãe, que depois dos conflitos, das separações, encontrei novamente. Eu, um pouco mais velho, um pouco mais sábio, ela um pouco mais criança. E assim o vazio. O não se sentir mais filho de ninguém. O vazio do amor. Mas Orchidee também nasce de muitos vazios, de muitos abandonos. O vazio que vivemos na cultura, em sermos artistas perdidos. O próprio teatro que sinto muitas vezes um lugar que ficou muito empoeirado, falso, morto. A mentira aceita, da representação teatral.

Orchidee também fala da necessidade vital de preencher esse vazio. Fala sobre a necessidade de procurar novamente, outras mães, outros pais, outra vida, outras histórias. Orchidee representa para mim essa necessidade vital e irreprimível de continuar, apesar de tudo, a escrever, a falar sobre amor.

- Pippo Delbono

 

* * * * *

 

Dopo la Battaglia, 2011 110’ (Após a Batalha) > link <

com Dolly Albertin, Gianluca Ballaré, Bobò, Pippo Delbono, Ilaria Distante, Simone Goggiano, Mario Intruglio, Nelson Lariccia, Marigia Maggipinto, Julia Morawietz, Gianni Parenti, Pepe Robledo, Grazia Spinella e com a participação de Alexander Balanescu e Marie Agnès Gillot.

Este espetáculo é uma composição que abre as portas da nossa escuridão existencial, um fluxo contínuo, capaz de perfurar o espaço. Os atores da Companhia Delbono irrompem continuamente do inesperado, em um mar em metamorfose perene, onde a salvação possível ocorre após o inevitável naufrágio.

Em um ritual secular e sagrado, ecos de passagens extraídas de autores como Antonin Artaud, Franz Kafka, Alda Merini, Pier Paolo Pasolini, Walt Whitman, Rainer Maria Rilke e Alejandra Pizarnik são reescritos por Pippo Delbono. Cenas de versos e palavras que acontecem sobre as notas de Giuseppe Verdi, Niccolò Paganini, Pëtr Ilic Cajkovskij. Esse espetáculo representa uma etapa importante na carreira artística de Delbono marcada pelo foco em efeitos de vídeo e atmosferas cinematográficas, em imagens criadas pelo próprio Delbono com seu celular.

 

* * * * *

 

Questo Buio Feroce, 2006 80’ (Esta Escuridão Feroz) > link <

com Dolly Albertin, Gianluca Ballarè, Raffaella Banchelli, Bobò, Pippo Delbono, Lucia Della Ferrera, Ilaria Distante, Gustavo Giacosa, Simone Goggiano, Mario Intruglio, Nelson Lariccia, Julia Morawietz, Gianni Parenti e Pepe Robledo.

Espetáculo inspirado ao livro de Harold Brockey, escritor americano morto por AIDS. Delbono cria um espetáculo em que corpos esqueléticos ou gigantescas figuras grotescas, cinderelas, palhaços acompanham uma sinfonia de frenéticos balés em assépticas e angustiantes salas de espera.

 

* * * * *

 

Pippo Delbono

Autor, ator e diretor de teatro, Pippo Delbono nasce em Varazze na região da Ligúria, na Itália, em 1959. Nos anos 80, começa seus estudos de arte dramática em uma escola tradicional, que ele abandona após o encontro com Pepe Robledo, ator argentino do Libre Teatro Libre. Os dois se mudam para a Dinamarca, juntando-se ao grupo Farfa, dirigido por Iben Nagel Rasmussen, atriz histórica do Odin Teatret. Inicia neste período, para Pippo Delbono, um caminho alternativo em busca de uma nova linguagem teatral. Delbono se dedica ao estudo dos princípios do teatro oriental no qual o foco é o trabalho meticuloso e rigoroso do ator sobre o corpo e a voz. Em 1987, conhece Pina Bausch, que o convida para participar do Wuppertaler Tanztheater, uma ocasião extraordinária que marca uma etapa fundamental na carreira artística do diretor.

Os espetáculos de Pippo Delbono não são meras transposições cênicas de textos teatrais, mas criações totais. Uma característica distintiva é a participação de pessoas provenientes de situações sociais de marginalização, capazes de criar nas performances do artista uma experiência cênica única.

Muitos são os espetáculos realizados de mais de vinte anos de carreira entre eles: Barboni (Moradores de Rua), Il Tempo degli Assassini (O Tempo dos Assassinos), La Rabbia (A Raiva), Guerra (Guerra), Esodo (Êxodo), Gente di Plastica (Gente de Plástica), Urlo (Grito), Il Silencio (O Silêncio), Racconti di Giugno (Contos de Junho), Questo Buio Feroce (Esta Escuridão Feroz), La Menzogna (A Mentira), Dopo la Battaglia (Após a Batalha), Orchidee (Orquídeas), Vangelo (Evangelho) e La Gioia (A Joia).

 

* * * * *

 

Realização:

ERT Emilia-Romagna Teatro

 

Colaboração:

Instituto Italiano de Cultura do Rio de Janeiro

Instituto Italiano de Cultura de Paris

Instituto Italiano de Cultura de Buenos Aires

Instituto Italiano de Cultura de Santiago

Instituto Italiano de Cultura de Lisboa

Instituto Italiano de Cultura de Varsóvia

 

Suporte:

Sibiu International Theatre Festival

Malta Festival de Poznan

Teatro Coliseu de Buenos Aires

Fundación Teatro a Mil de Santiago

 

* * * * *

 

Teatro Italiano em Streaming: Compagnia Pippo Delbono

 

Data: de 06 de junho a 30 de setembro de 2020

Local: Vimeo (Online)

Ingresso: Gratuito

Informazioni

Data: DA Sáb 6 Jun 2020 a Qua 30 Set 2020

Ingresso : Libero


1115